O mínimo que você precisa saber antes de entrar com uma ação de guarda



Elas são longas, complexas e muito beligerantes, já que geralmente estão em disputa dois modelos distintos de parentalidade em que é preciso convencer o juiz de que um é melhor que o outro.


Mais do que qualquer outro processo em direito de família, processos em que se discute a guarda são disputas de imagem. E infelizmente a forma mais comum que isso é feita é por meio de ataques ao modo em que o outro é pai/mãe.


Com a mãe esses ataques costumam ser ainda mais cruéis, já que a sociedade – e o sistema de justiça – esperam que ela não tenha vida ou carreira própria, novos relacionamentos e formas de lazer.


Isso significa que todo o trabalho de cuidado dessa mãe é invisibilizado como algo natural, enquanto que qualquer atitude do homem seja exaltada. O mesmo se aplica a qualquer forma de descuido: mães são execradas enquanto a eles é dado o benefício da falta de atenção pela “natureza masculina”.


Não só o pai (e seu advogado) atacará você. Muitas vezes os questionamentos do juiz e as falas do promotor também serão uma forma de desqualificar a sua maternidade. Repita mentalmente que isso não representa a verdade dos fatos. E faça terapia!


Como agir?


Lembre-se: o que importa aqui é o superior interesse da criança, não a conveniência ou disputa de ego, de modo que todos os esforços devem ser dirigidos nesse sentido.


Se está se desenhando uma disputa de guarda, é preciso que você adote alguns cuidados para não ser acusada de alienação parental e que já vá produzindo provas:


  • da sua plena capacidade de ficar com a guarda do(a) filho;

  • de atitudes do genitor que o desqualificam para esse papel;

  • de que você é a principal responsável por acompanhar o(a) filho(a) na escola, atividades extracurriculares e médicos, por exemplo;

  • de que houve o descumprimento da convivência ou quando a criança retornar da casa paterna suja/machucada/muito atrasada. Faça esse registro por escrito, de forma objetiva e imparcial. Sem cobranças, sem misturar assuntos (sobretudo a respeito de eventual dívida da pensão ou que envolva o relacionamento amoroso de vocês).

As orientações preventivas de uma advogada especialista podem auxiliar muito no êxito da sua demanda!

#direitodefamilia #divorcio #guarda #direitodasmulheres #advocaciaparamulheres

5 visualizações0 comentário