Saiba como usar gráficos nas ações de alimentos!

Esse é um gráfico bem simples que acabei de fazer para inserir em um processo de fixação de alimentos para tentar, literalmente, DESENHAR o absurdo verificado nesse caso.





Explico: pai- servidor público federal- ofertou alimentos em 20% dos seus RENDIMENTOS LÍQUIDOS, totalizando aproximadamente 1700,00, os quais tem pago mensalmente. A genitora - minha cliente- provou as despesas da criança e as excelentes possibilidades do genitor, pedindo 30% dos rendimentos.


Ou seja, ambos os genitores reconhecem que a criança precisa de, pelo menos R$ 1.700,00 mensais. Ambos também reconhecem o vínculo empregatício dele como servidor público federal e postularam a fixação dos alimentos provisórios em percentual sobre.


Todavia, qual não foi a surpresa quando o MP- cujo um dos deveres institucionais é zelar pelos interesses de incapazes – no caso notadamente o de uma criança– opinou que a pensão fosse fixada em 30% do salário mínimo!!!Referido valor equivale à 363,00 ou seja, quase 5 VEZES MENOS DO QUE VOLUNTARIAMENTE PAGO PELO RÉU.


A decisão do juiz fixou os alimentos provisórios em 1 sm, valor aquém das necessidades demonstradas e do que o próprio alimentante se dispõe a pagar. Além disso, vinculou o valor ao salário mínimo ao invés dos rendimentos do réu, o que impede que o filho possa usufruir dos benefícios de crescimento profissional dele!!!


Por que advogo para mulheres? Pq o próprio sistema já atua a favor dos homens


5 visualizações0 comentário